Feral Brood- Tramlines Festival 2012- Leadmill- 21/07/2012

O melhor do Tramlines Festival, na edição de sábado, estava em um lugar só: Leadmill. E assim, dentre as diversas e talentosas bandas que estavam lá para tocar e se divertir estava Feral Brood, banda formada neste ano, e com um potencial enorme para explodir na cena local, nacional, e por que não mundial?!

Feral Brood se apresentou no palco menor da casa de show, Steel Stage, logo após da banda The Ratells. A banda é nova e não tão nova ao mesmo tempo, pois os integrantes são o Elephant Keys com os reforços de Dan Williamson (que tem umas músicas solos bem legais) nos vocais e na guitarra e Russel Frisby, que faz parte da banda Cut Your Wings, no baixo. A expectativa do show era grande depois do show de estréia da banda, que aconteceu no mês anterior. Como sempre, a correria de troca de instrumentos, deixa o público bem ansioso para a apresentação, que começou com a cheia de energia “The Machine”, a música mais conhecida da banda (o primeiro single lançado, cerca de um mês antes), e só este momento, com as guitarras pesadas e vocal alternado, que dava um toque especial na música e uma animação imensa conseguiu conquistar o público, que participava e curtia o som a cada acorde. O show seguiu com as outras canções, ainda desconhecidas, mas bem explosivas e interessantes, dentre elas, as não desconhecidas, estavam “Out Of Sight” a balada animada “You Are The Sea”,que virou single na manhã seguinte, e a melhor canção (na minha humilde opinião) “Cold”.

O mais legal desta banda, além dos cortes de cabelo, é mesmo a interação entre os integrantes e até mesmo o público que estava dançando e respondendo à canção de um modo extremamente positivo, dançando e pulando. O vocalista Phil Goodwin até subiu em um dos amplificadores para tocar, feito inédito até aquele momento em todos os shows que tinha conferido até ali. No entanto, o fato mais bizarro que aconteceu foi depois de terem dedicado “Cold” para a “menina do Brasil”, eu joguei uma bandeira brasileira, que levei para as bandas assinarem, para a banda colocar no palco, e liguei a camera para gravar a canção, mas logo a bandeira sumiu e boatos dizem que um dos seguranças da casa levou a bandeira pra casa e pra tristeza desta que vos escreve. Mas isso não foi motivo pra não curtir o show que foi gigantesco para o palco menor do Leadmill, cada som, cada palavra cantada e cada segundo valeram a pena. E saber que um show tão bom assim é só o segundo da banda, reforça o argumento de que a banda tem um baita potencial pra explodir em qualquer cena, agora, resta saber o quanto isso irá demorar…

Confira “Cold” e tente adivinhar quando a bandeira foi surrupiada:

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s