Melhores Clipes Internacionais 2010-2019

A década dos anos 2010s floresceu bem. Com a facilidade de gravar com um Iphone na mão e consequentmente com os custos de filmagem mais baratos, até mesmo bandas pequenas se arriscaram em produzir o primeiro clipe da banda e divulgá-lo no Youtube. A MTV perdeu a vez na divulgação em massa dos videoclipes, e hoje artistas almejam o maior número em vizualizações nas primeiras 24 horas em que o vídeo foi lançado. Porém facilidade de tecnologia e grandes orçamentos não são sinônimos de boas ideias e clipes. Segue então a nossa escolha dos melhores 50 clipes Internacionais entre 2010 e 2019.

50 Grimes- “Flesh Without Blood”

Em “Flash Without Blood”, Grimes dá vida a um cowgirl de anjo se divertindo com suas amigas,  se veste com roupas vitorianas cheias de sangue em uma quadra de tênis e jogo video game feliz em um clipe lindão esteticamente, mostrando bem nuances de sua personalidade.

49 Gabrielle Aplin- “Sweet Nothing”

Clipes feitos em uma tomada sempre são legais. Em “Sweet Nothing”, Gabrielle Aplin performa sua canção na primeira metade com uma só bateria pra quando se virar ter um exército de bateras tocando e arrasando, com luzes azuis e rosas piscando com a batida. Simples, mas mesmo assim impressiona e emociona.

48 Arctic Monkeys- “R U Mine?”

Em “R U Mine”, Alex Turner e Matt Helders fazem o que provavelmente muita gente faz quando toca uma música no rádio. A cantoria em playback com um showzinho no carro começa mas a música são deles, e há tantas surpresinhas  que leva a até um mini show no final.

47 Chvrches e Hayley Williams- “Bury It”

Em animação a banda Chvrches se junta a Hayley Williams em um treinamento de levitação de objetos no meio de um dos telhados de prédios de Nova Iorque. O clipe é bem legal e ainda traz traços bem realistas da banda e da vocalista do Paramore.

46 Elbow-“Magnificent (She Says)”

Gravado em Myanmar, “Magnificent” retrata o dia a dia de alguns dos cidadãos do país, a cultura presente no dia a dia junto com belíssimas imagens naturais do país- o que casa super bem com a mensagem positiva da canção.

45 Franz Ferdinand- “Glimpse of Love”

Presos em uma casa no interior da França, a banda inteira do Franz Ferdinand com a ajuda de um cachorro, se divertem com a canção. Preste atenção em cada objeto que remete à letra e as dancinhas engraçadas que todos dançam.

44 Weezer- “Take on Me”

O clipe de “Take on Me” do A-ha já é icônico. Mas a homenagem que Weezer fez para a banda com o cover não parou na música. Para o clipe de “Take On Me”, convidaram a banda Calpurnia, com Finn Wolfhard interpretando Cuomo Rivers. Passamos então uma tarde de ensaio com a banda se divertindo tocando “Take on Me”, com belas homenagens do desenho original do clipe.

43 Bat For Lashes- “Lilies”

Mais um vídeo fantástico de Bat For Lashes. Desta vez, Natasha Khan enfrenta seus medos transformados em monstros gigantes. Bem bonito com constelações e um bonito stop motions.

42 Angel Olsen- “Lark”

“Lark” é uma canção bem visceral, usada inteligentemente para reforçar a mensagem da tensa canção. No vídeo, Angel Olsen sai de casa após uma discussão e coloca o pé na estrada, pegando chuva, carona, mas de certo modo se redimindo e repensando sua vida.

41 Marlon Williams- “What’s Chasing You”

Em uma tarde na praia, Marlon Williams canta dua canção contra o vento forte da Nova Zelândia com suas dancinhas além de interagir com o pessoal da praia. Um clipe engraçado e de bom astral.

40 Lizzo- “Juice”

Clipe divertido assim como a música, e a própria Lizzo, “Juice” tem toques de anos 80 com a cantora vestindo roupas fitness, vendendo creme hidratante e divertindo com seus traumas pessoais e fazendo uma bela performance no final do clipe.

39 San Fermin- “Sonsick”

Se preparando para uma festa de aniversário,  uma garotinha sai de casa e perambula pela floresta até encontrar uma surpresa. Enquanto isso em casa, seus pais comeroram o então aniverrio com alguns convidados especiais.

38 Of Monsters and Men- “King and Lionheart”

Em uma produção impecável, “King and Lionheart” conta a história de dois irmãos que são separados. A aventura de ainda terem esperança e conseguirem escapar para rever um ao outro é o que faz o clipe mais especial.

37 Two Door Cinema Club- “Undercover Martin”

Em “Undercover Martin”, os meninos do Two Door Cinema Club tocam sob o fundo preto, mas estão sendo segurados por pessoas se camuflam com o fundo. Aí os efeitos acontecem: instrumentos fogem, a palavra “basement” aparece assim como algumas fitas. Clipe bem divertido.

36 HAIM- “I Want You Back”

Em “I Want You Back”, dirigido por Paul Thomas Anderson (como sempre) as meninas aparecem andando pela rua e interagindo com os detalhes da canção. Como falam nos comentários do clipe, reza a lenda que as meninas estão andando até hoje.

35 Courtney Barnett- “Elevator Operator”

Em “Elevator Operator”, Coutney Barnett é uma ascensorista que se depara com uma variedade de pessoas e situações inusitadas, ás vezes se intrometendo em situações  ou até dando conselhos. Baita criatividade.

34 Alt-J- “Deadcrush”

Futuro em um tipo meio Black Mirror, em um bunker, uma memória é reativada e os crushes dos meninos do Alt-J aparecem dançando em cada personagem. Lee Miller, Anna Bolena e Sylvia Plath aparecem no clipe dançando – cada uma mostrando entre passos de dança e a personalidade das crushes, que já morreram (por isso o nome deadcrush).

33 OK GO- “The Writing’s On the Wall”

Se o OK GO conseguiu  um pouquinho de fama com seu víde viral nos anos 00, a anda conseguiu evoluir ainda mais com ótimas produções. Um deles é “The Writings on the Wall”  que brinca bem com ilusão de ótica, que diverte bem

32 Screaming Maldini- “Summer Somewhere”

Um clipes simples que retrata bem como ter depressão, em “Summer Somewhere” a vocalista de Sceaming Maldini acorda, e logo seus amigos correm (literalmente) para encontrá-la. Como cenário a cidade de Sheffield e o Peak Districk dão um toque especial pro clipe.

31 Miike Snow- “Genghis Khan”

Em clima de 007, o vilão tenta torturar o tal agente secreto, e muitas ótimas coreografias acontecem no meio do caminho. Até que um final feliz inusitado acontece.

30 The Last Shadow Puppets- “Aviation “

“Aviation” é a primeira parte de dois clipes que The Last Shadow Puppets solltou pra divulgação do segundo álbum. No vídeo, pego por um capanga, Alex e Miles cavam literalmente seus próprios buracos  como punição por mexer com a garota errada (vestida de noiva). Com um bela fotografia, a banda soube pegar o espectador com uma boa história.

29 The National- “Dark Side of The Gym “

Em “Dark Side of The Gym”, The National convidou o experiente dançarino Justin Peck e Patricia Delgado para encantar com uma dança bem bonita em um ginásio de escola cheio de balçoes coloridos. Simples, mas cheio de talento e bem bonito.

28 Norah Jones- “Happy Pills”

Em “Happy Pills”, Norah Jones mostra um lado mais sombrio e planeja um crime perfeito. Com clima de anos 60, com o visual e roupas, deu pra ver que com a Norah Jones não se brinca.

27  Sara Bareilles- “Gonna Get Over You”

Um dos clipes mais engraçados da década, Sara Bareilles encosta seu carrão na frente de um supermercado, e assim que enra no estabelecimento começa a dançar e tocar pessoas que se transformam em seus bailarinos. O final tem um plot twist bem engraçado.

26 Mitski- “Nobody”

Em um clipe bem surreal, Mitski acorda e coisas estranhas acontecem além de mensagens crípticas e encomendas aparecem do nada. Se nenhum rosto aparecenso (além do rosto da própria Mitski), o clipe surpreende pelo incomum e o bizarro de um sonho.

25 The Dodos- “Competition”

Em “Competition” o vocalista Meric Long mostra todos os seus passos em uma dança intensa em um palco de teatro. Em um momento até mesmo seu parceiro de The Dodos,  Logan Kroeber, se junta ao moço pra dançar. Você vai se sentir como o moço na audiência no final.

24 Paramore- “Rose- Coloured Boy”

Em “Rose Coloured Boy”, Paramore faz parte do elenco de um programa matutino em que todos tem de se mostrar feliz para vender e conseguir mais e mais audiência. Até que um dia… o pessoal se rebelou.

23 Snow Patrol- “Life On Earth”

Provavelmente um dos clipes mais tocantes do Snow Patrol, Gary Lightbody é um astronauta, que, do espaço pondera o que é ser humano e todas as experiências de nascimento, morte, e cotidiano que carregam tanto da nossa espécie.

22 St. Vincent- “Cruel”

Em “Cruel”, St Vincent está literalmente no buraco, após se solidariezar com uma família que depois a captura a faz trabalhar para eles.

21 Lykke Li- “Sadness Is A Blessing”

Almoços em família nem sempre sçao fáceis. E é assim que Lykke Li enfrenta seu pai em um restaurante. Desafiando o pai com mais e mais bebida, além da tensão do lugar, a cantora começa a dançar suas mágoas até desabar nos braços do pai

20 Slow Club- “Suffering You, Suffering Me”

Rebecca Lucy Taylor vira uma boxeadora em “Suffering You, Suffering Me” e toda a tragetória de treinamento até a luta final são retratadas no clipe. Dá pra ver bem a evolução da garota e como tem uma conexão bem legal com seu treinador ( Charles Watson- outra parte de Slow Club).

19 Blossoms- “Your Girlfriend”

Vestidos como personagens de Halloween, este grupo de amigos vive um triângulo amoroso entre a garota, o Frankenstein e o Lobisomen. Como personagem principal (e vocalista), o Lobisomem fica imaginado como seria se a namorada do amigo fosse sua namorada enquanto o casal vai de vento e polpa.

18 Radiohead- “Daydreaming”

Thom Yorke passa o clipe inteiro de “Daydreaming” abrindo portas que o leva a lugares toalmente diferentes. Cada porta, uma surpresa!

17 Bjork- “The Gate”

Um dos clipes mais bonitos de Bjork, a cantora apostou em uma produção luxuosa com mita computação gráfica para entrarmos um pouco no mundo de Utopia e ver a evolução dacantora no final do clipe.

16 Black Keys- “Lonely Boy”

Clipe super simples mas que ficou na mente da galera e marcou uma época, em “Lonely Boy”  tem como estrela um figurante, que dançou tão bem e deu tanto de sí que virou a estrela do clipe.

15 Gorillaz- “Do Ya Thing”

Em “Do Ya Thing” somos convidados a entrar na casa dos Gorillaz em Londres e ver um pouco da rotina da 2D. Com muitas coisas sinistras acontecendo na cada, e até participação de Andre 3000 como desenho aparecendo em lugares em que se menos imagina, o clipe é engraçado e mostra bem a nuance dos nossos personagens musicais favoritos.

14 Florence + The Machine- “Ship To Wreck”

Com uma mensagem que dialoga com a mensagem da canção, Florence tem uma outra versão mais auto-destrutiva de sí mesma que se manifesta em diversas situações que não ajudam muito no convívio com outras pessoas e também com seu parceiro. Há uma luta interna que Florence retrata bem com sua sósia em brigas pelos diversos cômodos da casa.

13 Son Lux- “The Fool You Need (Enough of Me)”

Sempre fazendo vídeos interessantes, em “The Fool You Need”, um casal renasce em uma realidade alternativa e logo tem que lutar contra algumas forças que insistem em separar o casal. Clipe bem impressionante.

12 Portugal The Man- “Feel It Still”

Todo de branco, John Gourley todo de branco chega em um acampamento (ou cemitério de carros) cambaleando, e logo começa a enxurrada de referências em um clipe divertido, mas com algumas mensagens no meio.

11 Pepe Deluxe- “Night and a Day”

Sim, sabemos que você não conhece Pepe Deluxe, mas este clipe é simplesmente demais. Prepare-se para um show de mágica, que vai te entreter com muita diversão. Outro ponto são os personagens: a mágica que faz todos os truques com uma atmosfera Elvira cativa o telespectador, assim como  o assistente  que medita e dá um show no final do clipe.

10 Everything Everyting- “MY KZ UR BF”

Um dos primeiros vídeos do Everything Everything (que geralmente fazem bons clipes), “MY KZ UR BF” dialoga direto com a canção: uma bomba nuclear é jogada e o mundano entra em conflito naquele momento. Com o momento parado a banda anda antes daquele segundo em que tudo é destruído.

9 Hot Knife- Fiona Apple

Um dos clipes dirigidos por Paul Thomas Anderson, “Hot Knife” é em preto e branco com toques em colorido e brinca bem com o ritmo e camaddas da canção, e mostra fiona na percussão da canção, e cantando com sua irmã que faz parte do backing vocals de “Hot Knife”.

8 Lisa Hannigan- “Ora”

Feito com teatro de sombras, veja a pequena Lisa Hannigan navegar pelos mares e viver aventuras  com diversos cenários embalados com a delicadeza da canção “Ora”:

7 Hey Sholay- “WDYRWMTB”

Um dos clipes mais fofos da internet, Hey Sholay chama uma garotinha para cantar a canção em sinais de libras (porém inglês). A simplicidade do clipe e a a fofura da menina conquitam de uma forma que dá um calorzinho no coração.

6 Foals- “The Runner”

Neste clipe recente, o vocalista do Foals- Yannis Philippakis descobre um duplo seu e passa o clipe inteiro ora fugindo ora lutando com seu sósia nos ambientes mais diferentes possíveis. Bem surreal e emocionante.

5 Moses Sumney- “Quarrel”

No delicado clipe de “Quarel’,  Moses Sumney, cuida de cavalos e tem uma relação tão intensa com os animais que o final se torna bem surpreendente.

4 MIA- “Borders”

MIA fez alguns clipes polêmicos nessa década, mas um dos mais impactantes com certeza foi “Borders”. Retratando imigração, Mia aparece em barreira de um país e mostra um pouco da imigração em um “muro” (EUA) e por barco.

3 Coldplay – “Up & Up”

Cheio de criatividade, em “Up & Up”, todas as coisas que você conhece mudam de função e se transformam e  coisas impossíveis acontecem. Vulcão com pipoca, futebol na esponja de lavar louça, tartarugas no ar? Sim, tudo é possível nesse clipe do Coldplay.

2 Manchester Orchestra- “Simple Math”

Uma batida de carro e toda sua vida passando pela sua menta assim que o carro capota. É assim que “Simple Math” da banda Manchester Orchestra conta a história da rela~]ao de pai e filho em um clipe delicado e lindíssimo visualmente.

1 Radiohead- “Burn The Witch”

Com os visuais inspirados em um desenho infantil inglês (Trumptonshire) e feito em stop motion, um inspetor vai à cidade e enconta um vilarejo nada convencional. Muitas das inspirações dos acontecimentos da vila vem do filme The Wicker Man ( O Homem de Palha).