Snow Patrol- Wildness

Artista: Snow Patrol
Álbum:  Wildness
Gravadora: Polydor Records/ Universal
Lançamento:Maio/2018

Snow Patrol  começou oficialmente (com este nome) em 1997 em Dundee, na Escócia e desde então a banda meio irlandesa e meio escocesa permanece firme e forte na cena de indie rock. Composto pelo vocalista/ guitarrista Gary Lightbody, Jonny Quinn, Nathan Connolly, Paul Wilson  e Johnny McDaid , a banda sempre ofereceu canções ótimas com uma identidade bem forte com violão, batidas eletrônicas- além da voz inconfundível de Lighbody com suas letras sempre sinceras e bonitas.

Demorou, mas o hiato de quase 7 anos finalmente acabou e Snow Patrol caprichou no sétimo álbum de estúdio, Wildness, produzido por Jacknife Lee e o primeiro álbum de Johnny McDaid como membro oficial da banda. Uma das curiosidades do disco é o fato de que deveria ter sido lançado em 2016, mas Gary Lightbody enfrentou um bloqueio criativo que o impediu de criar e escrever letras e canções para o álbum então. Lançado aos poucos com já quatro singles em execução, demos uma analisada faixa a faixa no álbum a seguir:

1 Life On Earth// “Oh this ancient wildness/That we don’t understand/ The first sound of a heartbeat/To riot roaring on”

Abrindo a canção com o violão característico da banda nas estrofes assim como um instrumental bem delicado  com detalhes e  e explodindo com uma guitarra nos refrões e uma batida pesada, a canção traduz fielmente toda a indignação de a vida na terra ser tão difícil. Uma amostra da ótima qualidade de escrita de Gary Lightbody que detalha as primeiras experiências da vida com o o quanto a vida pode ser significativa.

2 Don’t Give In// “Don’t fall in love with the, with the way things were/ It’ll fuck up your mind, it’ll fuck up your mind”

O primeiro single e contato que tivemos com Wildness, “Don’t Give In” relembra um pouco o último trabalho da banda- a canção tem uma batida quebrada com violão acompanhando e uma guitarra que fecha super bem a canção. Segundo Lightbody, a canção seria sobre  um amigo lutando contra depressão, mas o cantor tomou

3 Heal Me// “Oh this is love like wildness coursing through you like a drug”

Canção bem agitada com violões conversando com as batidas eletrônicas e as programações no background criando uma atmosfera dançante e contagiante.  As letras da canção falam do conforto de ter alguém disposto a nos ajudar a superar os problemas e de nós mesmos. Boas metáforas e um ritmo irresistível.

4 Empress//“And on the streets/You can see for what seems miles/Because in your heart/You know they feel like you do”

Abrindo a canção com ótima bateria e ritmo bem marcado a canção leva a um refrão bem forte  e contagiante, assim como o final da canção que é perfeito para ser cantado em shows, com uma energia bem positiva. As letras tem uma “imperatriz” no título, mas  relata todos os mesmos sentimentos que convivemos e às vezes não sabemos administrar, embora seja bem capaz que o futuro desta “nobreza” seja incerto.

5 A Dark Switch//“Don’t give me more than I can take/Don’t give me more than I can handle/Oh, hell, just give me all you’ve got in every way”

Uma das canções com maior peso de eletrônico, e com uma bela mesclada com violão fazendo a canção bem dançante e com instrumentos de corda dando um toque mais especial na canção. Com um refrão bem empolgante, que leva para um instrumental com riffs de guitarras pontuais que embalam as letras de descobertas levando luz aos lugares mais escuros.

6 What If Is This All The Love You  Ever Get?// “So you’ve fallen in love
So you’ve fallen apart”

A principal balada do álbum ( e uma das mais comoventes da carreira do Snow Patrol), com piano e voz e uma grande sinceridade nas letras, Lightbody fala sobre decepções, principalmente as amorosas e dá um ombro para chorar as mágoas. Com um poder imenso na sinceridade das palavras e de mostrar que entende a posição de quem está passando por um momento difícil faz  “What If Is This All The Love You  Ever Get?” ser além de universal, um lugar seguro para ir em momentos difíceis.

7 A Youth Written in Fire// “But these days/My heart feels too heavy/And those days/Are someone else’s life”

Começando com violão e logo emendando batidas eletrônicas e com um falseto bem legal de Lightbody nas estrofes, “A Youth Written in Fire” traz memórias de uma juventude em que se conseguia varar a noite sem algum problema e dos primeiros romances, e os olhos maduros analisando aqueles tempos

8 Soon//“Soon you’ll not remember anything/But then some day neither will I”

Canção feita para o pai de Gary Lightbody que infelizmente está doente. Começando bem delicado para depois surgir em um instrumental incrível com cordas e uma batida hipnotizante, como se estivéssemos na mente do pai de Gary, enfrentando a condusão de informação. A melodia tão esmerada segue as letras comoventes  de Gary que traz uma confissão bem bonita para o pai. Uma das canções mais comoventes, sinceras e bonitas não só do álbum, mas da discografia da banda.

9 Wild Horses//“What are you holding back?/I know you’ve wild horses on the inside of you/(Stop holding back)”

Mais uma canção que leva uma pegada mais eletrônica,  “Wild Horses” fala mais uma vez de decepções, como lidar com estas decepções e cuidar de sí mesmo e de alguns instintos que temos dentro da gente. Tudo isso em meio a uma melodia com bastante camadas eletrônicas e  ótimas guitarras e um violão bem presente.

10 Life and Death//“You’re shining like a falling /Shining like a falling sword”

A canção que fecha o álbum leva também uma pegada eletrônica com bastante texturas, um pouco de autotune no refrão, mas com riffs de  guitarras e violão presentes em peso na canção. Com letras mais crípticas, e bem abertas para interpretação- como uma possível saída da depressão ou até mesmo descoberta das possibilidades da vida, dando mais um ar de bom otimismo pro final da canção.

 

Foi uma longo tempo para que Wildness pudesse vir à tona, mas a demora compensou bem: Snow Patrol fez um belíssimo trabalho, bem intenso nas letras de Gary Lightbody como no som da banda. Sonoramente,  a banda trouxe a experiência dos últimos álbuns de um modo mais aperfeiçoado, principalmente no uso de eletrônico, visto com mais intensidade nas três últimas canções do álbum. Ainda assim, a banda ainda conseguiu trazer a identidade presentes em Final Straw e Eyes Open – alguns dos singles até trazem esse som tão único da banda mais à tona, como “Life on Earth” e tocante “What If Is This All The Love I’ve Ever Get?”.

Mas e inegável que o maior apelo de Wildness está também nas letras sinceras de Gary Lightbody. As melhores letras e até confissões estão neste álbum de forma tão cândida abordando temas bem delicados como a relação que quer ter com seu pai em um período difícil, falando sobre as “ruínas” de um relacionamento, ressaltando a nostalgia dos tempos de adolescente e mencionando depressão de um jeito para continuar à encontrar a luz- todos com metáforas bem colocadas e de um jeito que tocam profundamente o ouvinte, passando a mensagem de modo humano, sincero e surpreendentemente bem positivo.

Wildness não só coloca novamente a banda à cena, mas mostra como a banda conseguiu mais um amadurecimento sonoro do último álbum (principalmente do som eletrônico), no entanto o que realmente faz Wildness ser um dos melhores álbuns do Snow Patrol são as mensagens de Gary Lighbody durante o álbum e como as melodias conseguiram também transmitir as sensações junto com as palavras.