Melhores Músicas Nacionais 2010-2019

Nesta década vimos uma geração de novos nomes da MPB explodirem na internet e muitos fãs conheceram suas músicas favoritas pelos downloads que as bandas independentes ofereciam para seus ouvintes.Tambémvimos muitos artistas evoluirem e surpreenderem com sua evolução do som. Escolhemos então algumas das nossas canções favoritas:

50 Chico Bernardes- “Um Astronauta”

Bem delicado e minimalista, “Um Astronauta”  conta a história de um astronauta que de repente vê o falor de sua família e da importância de pessoas na sua vida. Com um violão e voz, a canção surpreende pela simplicidade e do conteúdo emocional.

49 Estranhos Românticos-  “Chuva Tropical”

Com ótimas guitarras e com um ritmo contagiante, “Chuva Tropical” traz aquele rock brasileiro bem clássico, com uma boa produção e com bom potencial pra te fazer dançar.

48 Suéteres- “Diário de Anteontem”

A canção que abre o segundo álbum da banda de Pirassununga, Suéteres,  tem um instrumental suave e um gosto da faixa ser tocada ao vivo. Com muita melancolia nas letras, que descrevem uma tristeza e aqueles dias que não conseguimos fazer nada, tudo com uma suavidade e delicadeza.

47 Teago Oliveira- “Bora”

Misturando toda a brasilidade da canção com um violão ditando a canção e cordas dando um tom mais sombrio pro arranjo, “Bora” tem uma mensagem otimista  em meio a descrição que Teago Oliveira descreve nas letras.

46 Barba Ruiva- “Sonho do Sonho”

Com um instrumental bem rico e com um vocal ótimo,  “Sonho do Sonho” tem um toque praiano e um sonoridade bem rock  brasileiro tanto no arranjo  quanto nas letras da canção.

45 Garotas Suecas-“Me Erra”

Liderado pela agora vocalista da banda, Irina Bertolucci, “Me Erra”, parte do EP Mal Educado, tem um instrumental bm cuidadoso, com um bom saxofone como detalhe e a voz suave de Irina como confissão falando de seu relacionamento frustado e mandando uma real para o cara.

44 Bilhão- “Atlântico Lunar”

Um instrumental orgânico e praiano contrasta com o os vocais abafados, ora ecoando e longe. Uma canção que traz um pouco de paz além de instigar a curiosidade com a bela execução dos instrumentos.

43 Holger- “Toothless Turtles”

Em uma avalanche tropical, “Toothless Turtles” é bem agitada, com um baixo bem marcante e com as vozes dos meninos do Holger cantando a canção. Com um refrãoviciante e até o teclado que faz um belo solo, a canção surpreende e diverte.

42 Maurício Pereira- “Florida”

Transbordando em um arranjo brasileiríssimo e bem delicado, Maurício Pereira descreve aqueles momentos de segundos com uma mulher- cheio de admiração com seu vestido florido.

41 Castello Branco- “O Peso do Meu Coração”

Canção bem delicada introduzindo com um violão e voz, a canção cresce com uma percurssão e baixo, mas deixando a delicadeza e a paz da canção brilhar. Bem sincero, Castello Branco fala em seus versos sobre o amor de uma forma tão delicada que faz a canção mais delicada ainda.

40 Rúbel- “Colégio”

Em um instrumental seco, Rubel começa então a cantar seus versos em que descreve algumas situações em que acontecem na escola- de jogos de futebol, às materias da escola, até as briguinhas de escola- em personagens e lições tão ternas (ou dolorosas) que aprendemos nos prédios de um colégio. Finalizando com um instrumental com até metais, “Colégio” pode te trazer lembranças…

39 Vivendo do Ócio- “Nostalgia”

Abrindo coma guitarra estrondosa, os baianos de Vivendo do ócio são bem diretos nas letras embaladas por um rock bem bo com bateria espaçada e um refrão com toda  força de suas guitarras. Pedindo um tempo e sentinda nostalgia da Bahia, com ótimos riffs…este é Viveno do ócio.

38 Arthur Nogueira- “De Repente”

Com um instrumental bem pensado e com uma ótima guitarra e piano, Arthur Nogueira conquista com uma interpretação bonita da canção e sua voz bem suave que dá uma suavidade a mais para a canção.

37 Skank- “Alexia”

Mais uma canção de futebol de Skank, também composta conjuto com Nando Reis, “Alexia” foi baseado em um gol de futebol feminino de Alexia.Com um intrumental bem Skank, Samuel Rosa entçao descreve a Alexia comparando a personalidades como Hendrix, com um refrçao bem eletrizante.

36 Criolo- Não  Existe Amor em SP

A música que virou um dos motes da cidade de São Paulo, a MPB que Criolo oferecere na música tem uma percussçao bem delicada que tem toques de piano e a voz de Criolo cantando seus versos sinceros sobre a cidade. É uma canção bem bonita e retrata bem o cinza da cidade.

35 Thiago Pethit- “Noite Vazia”

Em uma produção impecável om uma baeria eletrônica ditando a canção, e os toques de instrumento de cordas dando aquele toque especial na canção, Thiago Pethit canta sobre Orfeu em primeira pessoa e como está perdido e é uma perdição ao mesmo tempo.

34 Mariana Aydar- “Cavaleiro Selvagem”

A faixa que dá nome ao álbum começa com cornetas medievais pra vir logo uma boa MPB com um baixo guiando a canção com uma percussão linda e os vocais e interpretação lindas de Mariana.

33 Phill Vera- “Bússola”

Com um instrumental em que o violão brilhar junto com o baixo até uma guitarra dando uns toques especiais no refrão que embalam as letras de Phill Veras que afirma a coragem nas aventuras e se guia em seu coração.

32 Pato Fu- “Não Pare Pra Pensar”

A canção que dá nome ao álbum tem uma produção que brinca um pouco com o eletrônico e a banda cantando em tom suave como se fosse um mantra letras sobre aqueles dias de insônia em que temos crise existencial! Terminando temos um instrumental bem dançante- Bem Pato Fu!

31 Los Hermanos- “Corre Corre”

A produção lançada pra comemoração da turnê que a banda fez no Brasil em 2019, “Corre Corre” tem as guitarras da banda e uma atmosfera mais tranquila com Marcelo Camelo liderando os vocais. Com letras com um misto de admiração com o tempo que passa e também amor, Los Hemanos lançou então uma música que deu saudades…

30 Fernanda Takai- “Seu Tipo”

Em mais um dose de fofura, Fernanda Takai se descreve como uma moça que se importa bastante consigo mesmo e com as pessoas mas que vive um amor platônico. Com uma produção rock pop a canção é bem produzida e rica com instrumentos além do vocal fofo de Takai.

29 Tim Bernardes- “Recomeçar”

A faixa que encerra o primeiro álbum solo de Tim Bernardes tem tom confessional, com Tim desapegando da garota em um a canção bem minimalista com piano, voz e uma harpa e violino bem bonitos.

28 Bixiga 70 -“Quebra Cabeça”

Bixiga 70 faz instrumental, então consequentemente “Quebra Cabeça” é uma faixa instrumental. Empolgando com um ritmo delicioso com ótimos saxofones e uma percussão que faz você dançar, a banda também chama atenção pelos diversos momentos que vocÇe experiencia na canção.

27 Lucas Marques- “O Campeão”

Com ótimas guitarras abrindo a canção e com uma bateria esperta, Lucas Marques escreve exatamente que ser o campeão às vezes é relativo- muitas vezes nossos melhores prêmios são simples e aquele cara que vence tudo pode na verdade estar bem infeliz.

26 Selvagens à Procura de Lei- “Brasileiro”

Em uma das melhores múscias de rock com ótimas guitarras e um arranjo que traz o melhor do rock nacional, Selvagens à Procura de Lei também brilham nas letras da canção que descrevem bem como o brasileiro e o Brasil são. Teve potencial pra ser o hino de rock da década, mas não deixaram…

25 Alambradas- “Mapa dos Arredores (Ouvi Dizer)”

Passeando pela cidade de São Paulo e perdido em pensamentos? Pois bem é assim que Alambradas  passa em sua canção linda, com um piano marcante em um arranjo delicado e até um pouco alegre, apesar do pesar da mensagem que fala dos enormes itineráios enormes e as inseguranças em nossos trajetos.

24 Bruna Mendez- “Calor, Sol e Sal”

Em um ritmo suave e intenso, Bruna Mendez conta em suas letras delicadas a sua relação com o calor de Goiânia. O instrumental da canção acentua também a melodia e os vocais de Bruna. Além de lindona, a canção também é viciante.

23 Banda do Mar- “Mais Ninguém”

Simples e tranquila, como os vocais de Mallu Magalhães, o hit “Mais Ninguém”, tem um instrumental bem coeso e tranquilo com um belo riff de guitarra e uma linha de baixo bem dançante, além de Mallu contanto que tendo seu amor na festa não precisa de mais ninguém.

22 Tribalistas- “Um Só”

Antecipando um pouco a divisão política que se intensificou nos últimos anos, Tribalistas oferece uma das melhores letras de como é ser um ser humano: somos um só apesar de nossas diferenças. Com um instrumental típico de tribalistas cheias de ótimas percussões e uma suavidade na produção- além do contraste clássico da voz de Arnaldo Antunes e Marisa Monte.

21 Fábio Góes- “Perto”

Dançante com um produção bem divertida-“Perto” vai crescendo com instrumentos em detalhes até explodir em um refrão digno de cantar a plenos pulmões. Com um que de anos 80 com os sintetizadores, Fábio Góes  conta a sua estratégia de ficar ao lado de seu amor. É pra dançar e cantar junto.

20 Barro- Ficamos Assim

Com direito atá a versçao em italiano da canção, “Ficamos Assim”, tem um instrumental bem delicado, espaçado e rico e a voz suave de Barro cantando sobre um relacionamento quese acabou e aquele momento estranho do final. A canção brilha com os detalhes principalmente dos saxofones, guitarras e violinos.

19 Mombojó-“Summer Long”

Uma das melhores canções do Mombojó com participação até de Laetitia Sadier. Com uma produção ótima com os sintetizadores de Alexandre e o som suave do instrumental de Mombojó, Laetitia canta os refrões enquanto Felipe canta os versões  como versçoes diferentes da canção que se casam bem. A canção transita em ritmo e atmosfera- como toda ótima cançõ de Mombojó.

18 Apanhador Só- “Metropolitano”

Descrevendo o metrô de São Paulo com todos os sentimentos que passamos nas estações e vagões lotados- a banda consegue mimetizar o som do metrô, que leva à um samba de raíz cheio de metáforas dos nossos sufocos.  A canção é curta e grossa- mas bem fiel à realidade.

17 Ludov-“Eras Glaciais”

Parte do EP de mesmo nome, Ludov surpreende nesta faixa pra cima e cheia de energia com um ótimo violão e assobios embalando a canção, que na versade fala de saudades e o que fazer enquanto está se esperando…

16 Terno Rei- “Yoko”

A canção que abre Violeta tem  uma atmosfera um pouco vintage com uma linha de baixo sensacional, além do instrumental bem amarrado com toques de sintetizador. Com letras que abordam aquele relacionamento desgastado, cantadas por uma voz suave e sincera do vocalista,

15 Mahmundi- “Hit”

Mahmundi sempre fez um eletropop bem legal, mas em “Hit” ela realmente nos deu um Hit. Suave e bem praiano, a canção tem um ritmo gostoso com uma bela linha de baixo, além da voz macia de Mahmundi

14 Tulipa Ruiz- “Efêmera”

Um dos primeiros singles de Tulipa Ruiz também ganhou destaque até na trilha sonora da Fifa. “Efêmera” tem arranjo bem delicado com uma percussão e piano e ukulele dando o gosto da canção e, lógico, com Tulipa mostrando sua voz e poesia.

13 Codinome Winchester- ” O Paulista

Uma das melhores canções de rock da década, cheia de ótimas guitarras e riffs, Codinome Winchester não só oferece um ótimo arranjo, mas também uma mesagem sensacional de como a vida puxada muitas vezes é vazia e que lutamos todo dia para sentir um sentido para a vida.

12 Pedra Relógio-“Navegando”

A primeira canção lançada de Pedra Relógio tem tema simples- aquele dias em que nos perdemos a “gravidade no sofá” e ficamos sonhando acordados com acontecimentos. Embalados em um rock pop com ótimas guitarras e linha de baixo, a banda conquistou com uma música super contagiante.

11 Vanguart- “Beijo Estranho”

Em uma produção viva com um violino estalando e abrindo a canção, “Beijo Estranho” vai para um ritmo gostoso e intenso onde Helio Flanders fala sobre o fim de relacionamento. Em um arranjo lindo em que violinos e a voz de Flanders brilham, “Beijo Estanho ” é uma daquelas canções que empolga na primeira batida.

10 Marcelo Jeneci- “Felicidade”

Um dos hits de Marcelo Jeneci, “Felicidade” tem letras simples, mas direto ao ponto “Felicidade é só questão de ser”. Convidando o ouvinte a apreciar as coisas simples da vida em uma melodia doce com seu acordeão e toques de violino, a canção embala com as vozes de Jeneci e Laura Lavieri, felicidade é simples, mas traz um calorzinho no coração.

9  Móveis Coloniais de Acaju e Leoni- “Dois Sorrisos”

A canção que tem Leoni na composição, virou uma das canções ofifiais do dia dos namorados. Com a produção super rica dos móveis no arranjo da canção “Dois Sorrisos” já abre sorrisos, e com Leoni e André Gonzales nos vocais cantando uma poesia muito bem bolada, já fecha pra ser a melhor canção de amor da década.

 

8 Silva- “2012”

A canção que abre o álbum de estreia do Silva, tem um ukulele bem esperto junto com uma bateria eletrônica e uma programação bem execuada. A voz suave e natural de Silva conquista como um amigo narrando o final do mundo, mas passando a certeza que tudo dará certo no final.

7 Baleia- “Duplo Andantes”

Se jogando no experimental em Atlas,  a canção “Duplo Andantes” é uma alegria para os ouvidos- a canção parece uma trilha sonora para a confusão que acontecem nas letras trazendo o ouvindo para diversas fases em um instrumental impecável com um piano ue torna tudo ainda mais perto, orgânico. Parte da aventura que acontece em Atlas, as letras contém uma das melhores metáforas da banda.

6 Dingo Bells- “Dinossauros”

Com um violão delicado e o vocal de Diogo Brochmann, “Dinossauros” cresce com o acompanhamento da banda e aquele coral em “é talvez/ a sua imaginação”, e até aquele riff especial- que depois imita os dinossauros. A canção super bonita faz parte do mote do álbum:  as dificuldades que temos ser quando crescemos e a versçao que tínhamos de nós mesmos lá na juventude…

5 5 a Seco- “Ventos de Netuno”

Composição de Pedro Altério, tanto a versão super produzida do disco com bateria eletrônica e sintetizador, quanto a versão acústica trazem bem a mensagem das letras da canção de amor sincera, em querer não se perder no outro. Com uma interpretação linda, a canção fascina com o ritmo que se repete que coloca o foco para a poesia da canção.

4 Mallu Magalhães- “Velha e Louca”

Em 2011, Mallu Magalhães brinca um pouco com a opinião pública sobre o fato de amadurecer m uma canção deliciosa, até com um solo de guitarra de Marcelo Camelo. A atmosfera leve da canção deixa cada instrumento ter seu momento, assim como a mensagem de bom humor que Mallu queria passar.

3 Jay Vaquer- “Tudo Que Não Era Esgoto”

Em um instrumental bem suave e com rimas e metáforas afiadas, Jay Vaquer faz uma canção bem desconcertante com um arranjo que aconchega, mas com as palavras provoca uma reflexão do que realmente acontece no país.

 

2 Terno- “Culpa”

O Terno apareceu em 2016 com esta canção com influências do rock dos anos 60 e com letras bem sinceras e até encgraçadas de como a culpa nos persegue, mesmo quando, nem precisamos nos sentir culpados. Canção altamente viciante.

1 Cícero- “Tempo de Pipa”

“Tempo de Pipa” é um dos melhores canções para introduzir a alguém a carreira de Cícero. Cheia de melancolia, a canção não deixa de ter um otimismo com o ritmo no violão e na percussão. Usando de metáforas de pipa para conversar com uma garota,  a canção brilha com a interpretação de Cícero, ritmo e sua poesia.