Aurora- All My Demons Greeting Me As A Friend

Artista: Aurora
Álbum: All My Demons Greeting Me As A Friend
Gravadora: Glassnote Records
Lançamento:Março/ 2016

Você provavelmente já deve ter ouvido falar da norueguesa Aurora, a garota explodiu ano passado nos blogs e com seu último EP, Running With The Wolves (2015), com faixa título que alavancou a carreira e fez um baita sucesso na Inglaterra, que serviu como vitrine para o resto do mundo. Aurora gostava bastante de música quando pequena mas foi impulsionada por sua mãe para tocar publicamente, e assim que se apresentou  em sua escola, uma amiga colocou uma música em um serviço de streaming e logo uma gravadora assinou com a garota.

Logo após do boom na Europa e nos Estados Unidos, com cerca de 4 singles lançado, mais uma versão de “Half The World Away”do Oasis para o especial de Natal  da loja de departamento inglesa John Lewis, seria natural esperar que o primeiro álbum de Aurora seria lançado logo. E assim no começo do ano ao lançar o vídeo “Conqueror”, foi divulgado All My Demons Greeting Me As A Friend, assim como as canções de Running With The Wolves também fariam parte do álbum. Pois fizemos questão de analisar a obra da menina de 19 anos, e a análise faixa a faixa de All My Demons Greeting Me As A Friend, encontra-se a seguir:

12339137_1188774484483635_1813343349005055484_o

1.Runaway//“Take me home where I belong, I got no other place to go”

Começando o álbum com uma das primeiras músicas de trabalho, entramos no Universo de Aurora com a calma “Runaway” e com fortes pitadas de eletropop e letras sobre escapar para um lugar familiar  e uma situação melhor. A canção é tensa e um pouco melancólica

2.Conqueror// “I’ve been looking for the conqueror/But you don’t seem to come my way

Mais eufórica e com batidas mais alegres, explodindo em explosão de sons lá para o meio até o final da canção, “Conqueror” passa uma bela mensagem de encontrar em você a pessoa que vai te salvar do mundo que está desmoronando ao redor. Uma das canções mais agitadas do álbum.

3.Running With The Wolves// “There’s blood on your lies/ The sky’s open wide”

Uma das canções que mais fica na cabeça, Aurora mostra como é poderosa suas composições. “Running With The Wolves” engloba alguns sons eletrônicos, bateria embalados com a voz firme de Aurora, refrão arrebatador para uma história de finalmente arriscar a liberdade e se render ao seu instinto animal.

4.Lucky// “And I feel the light for the very first time/ Andnobody knows that I’m lucky to be alive”

Uma balada com toques eletrônicos bem dosados, dando um tom mais pesado para a canção que tem uma mensagem também forte: a percepção de como a vida é importante. A canção é melancólica e pesada quando Aurora descreve seu sentimento de desilusão mas começa a ganhar vida quando Aurora vê o quanto se sorte ela tem.

5.Winter Bird// “My tears are always frozen/ I can see the air I breathe/ But my fingers paint a picture/ On the glass in front of me”

Um eletropop com boas programações e até um piano, Aurora canta sobre o inverno, e como já é de praxe em suas canções, a natureza e sentimentos estão altamente conectados, e neste caso, pode ser o trauma de perder uma pessoa ou algo importante para a vida. Metáforas bem feitas com o inverno e a serenidade de sua voz constroem uma canção bem sentimental carregada em significado.

6.I Went Too Far// “I’m left behind with an empty hole/ And everything I am is gone”

“I Went Too Far” fala sobre as vezes que vamos muito longe para agradar alguém ou para ter certeza que aquela pessoa aprova o seu amor, quando, na verdade, Aurora mostra que é melhor ficarmos felizes conosco. A canção vai se construindo aos poucos até chegar até um refrão bem dançante (contrastando com as letras).

7.Through The Eyes Of A Child// “I would rather see this world through the eyes of a child”

A primeira canção de trabalho de Aurora também acho espaço no álbum: “Through The Eyes of A Child” é uma balada com piano e alguns toques eletrônicos onde Aurora mostra o quanto importante é sentir o mundo como se fosse uma criança.

8.Warrior// “I fall asleep in my own tears/ I cry for the world, for everyone”

Com serenidade, delicadeza somada ao som de tambores, Aurora alterna os versos em tom idílico para batidas para um campo de batalha no refrão. Quanto às letras, Aurora reconhece tudo que está de errado no mundo, toda a crueldade e tristeza, mas também vê a beleza do mundo e luta para enxergar e trazer coisas boas ao planeta.

9.Murder Song (5, 4, 3, 2, 1)// “5, 4, 3, 2, 1- He holds a gun against my head”

Talvez uma das canções que mais mostram a profundidade das letras e Melodia de Aurora,  “Murder Song” fala sobre um assassinato em primeira pessoa, do ponto de vista da vítima, mesmo  quando o assassinato fora feito para proteger a garota. Sensibilidade não só nas palavras, mas na melodia com o piano e efeitos dando um tom energético e melancólico ao mesmo tempo. Aurora também mostra versatilidade e sensibilidade com a versão acústica da canção.

10.Home// “Wrapped inside a cocoon made of flesh and bones/Doesn’t really matter where you come from”

Com um eletropop bem delicado e às vezes um pouco tenso no refrão, a mensagem da canção é feita direta ao ponto: de como é difícil sobreviver e realmente viver ao máximo, e mesmo ao tentarmos adicionar um pouco de luz na vida não é suficiente.As vozes do Refrão misturadas com vozes artificiais, dão uma textura diferente e meio creepy para a canção.

11.Under The Water// “Hearts will dream again/ Wash away the sin”

Mais uma vez Aurora empresta sua voz para canção começando com um eletropop bem delicado que contrasta com o refrão. Bem montada a canção que fala sobre afogamento e morte, a melodia serve como metáfora para a agonia e desespero de estar debaixo d’água.

12.Black Water Lillies// “We dance as we float around/ We head towards the ocean floor

Dando continuidade à temática da água (ou até mesmo da canção anterior “Under The Water”, Aurora mostra um pouco mais de sua extensão vocal com boas programações e relata como  os lírios d’água negras a convenceram a ir para dentro da água em um passeio de barco.

13.Half The World Away// “So here I go/I’m still scratching around in the same old hole/My body feels young but my mind is very old”

Sim, a cover da canção de Oasis que serviu como trilha sonora para loja de departamento John Lewis entrou para o álbum da cantora. Com uma versão mais calma e mais delicada, tanto em arranjos, a canção soa mais emocionante e tocante do que na voz de Noel Gallagher.

14.Murder Song (5, 4, 3, 2, 1) -Acoustic

Esta é a versão que está no clipe oficial da canção. Mais delicada e mais enfática, a canção parece dar mais destaque para o crime de uma forma bem sutil. Isso mostra como a cantora pode ser versátil, tanto na canção eletropop quanto a acústica.

15.Nature Boy- Acoustic// “There was a boy/ a very strange and enchanted boy”

“Nature Boy” não é uma canção desconhecida dos fãs, já que Aurora já fez a performance da canção em uma Vevo Session.  A canção é uma versão da canção de  Nat King Cole gravada em 1942 e tem arranjos mais clássico com ênfase nas cordas, vocais e tambores. Linda versão.

16.Wisdom Cries// “Lightening strikes/Wisdom cries/It’s an emergency, emergency”

A canção que encerra o álbum é singela como se fosse uma canção de ninar com elementos sonoros incrementando a história, compondo até vir um piano e bateria eletrônica.Bem experimental, mostra que tem um baita potencial pra ser explorado.

 

O primeiro álbum de Aurora resumi muitíssimo bem a carreira da cantora até o momento, com canções de seus EPs mais antigos, que a consagraram e até as versões que a garota têm feito em shows ou para comerciais e apesar de boa parte do álbum ser de canções já conhecidas, Aurora também traz canções novas que incrementam o seu rico universo

Melodicamente, Aurora sabe compor suas canções muito bem, usando cuidadosamente as batidas eletrônicas, tambores e o timbre de sua voz para interpretar sabiamente as canções,  fato melhor visto nas canções acústicas. Com sons e melodias ditando o clima das canções, suas letras complementam o som, trazendo o ouvinte definitivamente para o universo de Aurora-onde o fantástico se misturam com as aflições da cantora. Ambientes frios (lembre-se que ela é da Noruega), fuga para a liberdade e natureza e grande melancolia fazem parte dos temas do álbum que gera em torno de superação, especialmente conquistada com o contato com a natureza.

Alguns outros temas como morte em “Murder Song” onde Aurora canta sua própria morte, “Under The Water” onde há um possível afogamento e “Went Too Far”, onde há uma tentativa de suicídio, está presente forte e é um dos temas em que Aurora parece querer se distanciar, assim como diz em “Home” “Lucky” (I’m lucky to be alive). Mas há resistência e assim que se encontra a natureza, onde é possível ser você mesmo e liberar seus instintos, olhar o mundo com olhos de criança e ser feliz.

Os demônios de Aurora estão aí, mas ela não corre deles, ela os descreve e consegue ver uma saída e conviver com eles, e assim como sua música que traz um pouco de fantástico, mágico e amedrontados, como qualquer ótimo contos de fada que se preze, Aurora consegue passar toda a complexidade em viver e se aceitar em sua música.  All My Demons Greeting Me As A Friend é com certeza um dos primeiros capítulos de um livro fantástico que Aurora irá escrever.