Melhores Músicas Nacionais de 2018

A cena musical brasileira ofereceu ótimos clipes e álbuns, mas nesta lista estão nossas dez (10!) canções favoritas que trouxeram grandes emoções para esse ano ( de ter letras gritadas em shows e de acompanharem ao limpar a casa ou no chuveiro). Confira então nossas faixas favoritas de 2018.

1 “Ventos de Netuno”- 5 a Seco// “Eu faria tudo/ Mas assistir o amor partir eu não vou”

A segunda canção de Síntese mostra bem as novas experimentações de 5 a Seco. Composição feita pelos Pedros (Altério e Viáfora), Ventos de Netuno é inspirada nos ventos fortes de Netuno como uma metáfora de se perder em um relacionamento com uma melodia com guitarras mais pesadas e bons toques de eletrônico, além do vocal encantador do Pedro Altério!

 

2 “Todo Mundo Vai Mudar”- Dingo Bells// “Jogo as certezas no fogo e deixo queimar”

Canção que também dá nome ao álbum fala da verdade dura mas necessária: Todos mudamos. Com a metáfora de alguém ansioso e com ânsia de mudar das coisas que acontecem e mudam  que nem sempre nos damos conta. Tudo envolvido em um som contagiante com um refrão simples de cantar e se divertir.

 

3″Despas de Deux”- Jay Vaquer// “Olha quem chegou sem nos avisar, a nossa grande amiga solidão”

Assim como as outras faixas do álbum, “Despas De Deux” também é parte do muical que Jay Vaquer escreveu, mas a canção funciona maravilhosamente bem também sozinha. Contando a história de uma garota, seus medos e anseios e como  a garota já “amadureceu”, ainda tendo que enfrentar seus próprios demônios. Com excelentes guitarras e  mais uma ótima interpretação de Jay, a música também conquista pela melodia e um refrão bem contagiante.

]

4 “Quebra Cabeça”-Bixiga 70

Um instrumental delicioso, Bixiga 70 traz além de uma percussão perfeita, uma introdução de vários instrumentos passo a passo até estourar em um refrão ótimo com saxofones em que é humanamente ficar parado.

 

5 “Algo Parecido”- Skank// “Você bem que podia vir comigo/Para além do final dessa rua/Pro outro lado da cidade/Ou algo parecido”

Demorou para o Skank finalmente lançar coisa nova, mas como de praxe, saiu mais um clássico. “Algo Parecido” tem o toque Skank com ótimos teclados violão e a voz inconfundível de Samuel Rosa cantando sobre aquele amor que amolece corações.

 

6 “Eu Estou Aqui”- Baleia//“Meu reflexo todo desconexo me vi por todos os lados”

Estalos como ritmo e som quebrado. Sophia canta sobre se perder no espelho, não se reconhecer e tentar se encontrar novamente em uma melodia que é irresistível no refrão. Uma das melhores letras e metáforas deste ano em um som também um pouco soturno e genial.

 

7 “Somos”- Barro// “Somos do tempo/Do recomeço/Do retrocesso/Do fogo, mar e o vento”

Primeiro single do álbum Somos, Barro reforça as influências recifenses super presente na introdução da canção casada com aquele toque dançante de eletropop. Com um ótimo refrão com um bom recado, “Somos ” é uma canção pra pensar e dançar.

8 “Tempo Pra Amar”- Mahmundi// “A gente quer um tempo pra amar/A gente quer um tempo pro amor/E depois, no mundo lá fora/A gente retorna onde parou”

Um dos primeiros singles lançados do disco Para Dias Ruins, Mahmundi traz novamente canta o amor que sente e que está vivendo com seu eletropop bem delicado e sua voz também suave, trazendo uma boa e nova roupagem pra aquela influência dos anos 80.

9 “Céu Azul”- Paula Toller“Tão natural quanto a luz do dia/Mas que preguiça boa/Me deixa aqui à toa”

A versão que Paula Toller fez para a canção de Charlie Brown Jr nunca caiu tão bem. Com a voz suave e um instrumental também mais delicado, Paula traz uma das canções mais fofas e gostosas do ano:

10 Mombojó e Lenine- “Nunca Vai Embora”// “Algo me transporta pra remotas montanhas”

Com as guitarras de surf music  e com a participação do grande Lenine, a canção “Nunca Vai Embora” tem uma atmosfera bem misteriosa mas com aqueles batuques especiais da banda e os teclados que fazem a galera dançar (quando tocarem a a canção ao vivo)

Sobre samarasammy

A simple girl lost in thoughts and feelings-
Esse post foi publicado em Brasil, Deveria ser mainstream, Especial, Indie e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.