Melhores Músicas Internacionais de 2018

Não só álbuns e clipes que fizeram nosso ano melhor. Separamos quinze (15!) canções que nos acompanharam este ano e que fizeram nossa vida um pouco melhor com muitas dancinhas e mind blowing de letras interessantes, sinceras e bem estruturadas. Aqui estão nossas músicas internacionais favoritas de 2018.

1 Mitski- “Nobody”// “Give me one good honest kiss and I’ll be alright”

Mistki conseguiu captar nessa canção como é esquisito aquele sentimento de estar sozinho em um lugar e querer ter a companhia de alguém para sentir que tudo está bem. Com ótimas metáforas com Vênus sendo destruído por Aquecimento Global com a ânsia por ter um amor, a cantora americana junta tudo em som irresistível, com toques de dance e sua voz calma dando o tom da canção. Pouca gente pega essas delicadezas e sentimentos da vida como Mitski.

 

2 Son Lux- “Slowly”// “Slowly, lie to me like you do”

O trio que faz um som com muitas influências eletrônicas inteligentes, “Slowly” é uma das melhores canções de Son Lux. Com vocais bem cuidadosos, a canção dá pausas em lugares certos criando uma certa tensão e tem um refrão bem viciante.

3  My Brightest Diamond- “Champagne”// “Like bubbles in champagne/No one can stop what’s coming up”

Também com uma versão em francês. Shara Worden faz o melhor uso de batidas eletrônicas em uma canção que é levada pela melodia de sua voz e letras que falam sobre ciume em amizades e se impor contra os sentimentos ruins. Com ótimo refrão, Shara mostra mais uma vez o poder de sua voz.

4. Everything Everything- “Breadwinner”// “You’ve gotta be kidding me/ Now I see you’re not”

Parte integrante do EP A Deeper Sea, “Breadwinner” ainda tem um pouco da vibe do A Fever Dream com letras controversas e hilárias (Sim, Jonathan Higgs nunca perde o tino de escrever ótimas letras) e o som eletrônico típico da banda- com ótima bateria quebrada e baixo marcado, “Breadwinner” contagia demais, além de ter letras pra pensar.

5.Grimes- “We Appreciate Power”// “What will it take to make you capitulate?”

Faixa recém lançada pela Grimes, com guitarras ótimas e uma vibe de música pop bem feita, “We Appreciate Power” tem refrão que cativa na primeira ouvida e boas letras e um eletrônico que deixa a canção bem orgânica. Deixa muita curiosidade pra saber o que a Grimes prepara para o próximo ano.

6 Florence + The Machine- “Hunger”// “We All Have a Hunger”

Segundo single de High as Hope, “Hunger” é típica canção da cantora: grande, com um toque em harpa e piano além do  refrão que serve pra cantar no chuveiro. Porém a característica que mais chama atenção na canção é o fato de Florence estar bem mais aberta e confessar fatos sobre a sua vida e também ter uma “fome”.

7 Lump- “Curse of the Contemporary“// “We salute the sun because/When the day is done/We can’t believe what we’ve become”

O duo de Laura Marling e Mike Lindsay renderam boas canções no álbum do duo Lump. O single “Curse of the Contemporary” é um exemplo- com os vocais mais agudos de Laura Marling já vistos, a canção tem um bom ritmo com ótimas guitarras, uma atmosfera bem dreamy e um refrão com bastante ritmo.

 

8 Moses Sumney- “Rank & File”//”Now I don’t care what I’ve been told/ Hey, two, three, four, five, six

Música de 2014 de Moses Sumney lançada oficialmente em 2018, “Rank & File” tem uma história bem legal do músico Moses Sumney, que sofreu represálias em um protesto e então escreveu a canção para relatar o fato e contar sua versão e crítica sobre o ocorrido. Com ótima percussão, um pouco minimalista, o foco fica nos vocais, na aspereza da parte dos soldados e na doce melodia da voz de Moses.

9 Cat Power- “Woman”// “I’m a woman of my word, now haven’t you heard?/My word’s the only thing I’ve ever needed”

Em parceria com Lana de Rey e uma das últimas canções escritas para o seu ótimo álbum Wonderer, Cat Power surpreende com uma canção com uma ótima e gostosa melodia com toques em violino e um refrão bem aconchegante sem deixar de mostrar as características fortes que as mulheres tem a oferecer.

10 Arctic Monkeys- “Four out of Five”//”Take it easy for a little while come and stay with us/ It’s such an easy flight”

Ok, Tranqulity Base Hotel & Casino foi um álbum bem polêmico e divisor de águas, mas é inegável que do álbum “Five Out of Five” é a canção que mais reflete o Arctic Monkeys que deveria ter surgido do álbum. Com guitarras bem distintas de James Cook e ótimo baixo do NickO’Malley, a canção traz também uma das poucas referências ao Tranquility Base, com boas críticas e um dos melhores vocais de Alex Turner.

11 Janelle Monáe- “Make Me Feel”//“Baby, don’t make me spell it out for you/All of the feelings that I’ve got for you/Can’t be explained, but I can try for you”

Com um ótimo groove e uma vibe de Prince beeem forte, com até umas guitarras bem espertas no segundo refrão, Janelle Monae traz também um dos refrões mais empolgantes do ano com sua voz suave e todo o flerte que a cantora traz nas letras.

 

12  Snow Patrol-“Life on Earth”// “All this ancient wildness , we don’t understand”

Uma das canções mais honestas de Gary Lightbody abre lindamente o álbum Wildness além de ter um clipe que vale a pena assistir pra ver a humanidade do mundo. Com violão e voz a canção toma um rumo poderoso no refrão, assim como Gary começa a questionar como é difícil ser humano em alguns momentos de nossa vida.

13 Natalie Prass-” The Fire”// “Into the fire, oh, we go/ Because it’s the only place that we know”

Segunda Natalie Prass, “The Fire” é a segunda versão de uma canção que existiu outrora e morreu junto com um computador. Mas tudo bem, porque essa versão é simplesmesnte uma das canções mais empolgantes de seu último álbum The Future and The Past. Com vocais relembrando um pouco R&B, e com um instrumental impecável- Prass faz uma canção agitada sobre as dificuldades de um amor.

14  Gorillaz-“Humility”// “Calling the world from isolation”

A volta de Gorillaz com a participação do guitarrista George Benson, “Humility” tem uma atmosfera solar de final de tarde na praia com as guitarras gostosas e o vocal delicado de 2D (Damon Albarn). Falando de se isolar do mundo, mas com um som desse até que parece prazeroso.

15 The Dodos- “Forum”// “What do I care/ Whether you know my name?”

A volta esperada do duo The Dodos não desapontou.  Com mais experimetnação nas melodias, “Forum” ainda traz as guitarras frenéticas da banda, uma ótima percussão, e ainda surpreende o ouvinte com diferentes texturas e ritmos em uma só canção. Proeza que não é muita gente que faz.

Guilty Pleasure:

Backstreet Boys- “Don’t Go Breaking My Heart”//Baby don’t go breaking my heart, breaking my heart/ This is the only one I got”

Pra quem achou que os Backstreet Boys estavam no limbo, se enganaram. Uma das melhores canções do pop deste ano veio da lendária boy band que conseguiu trabalhar as batidas eletrônicas junto com a sonoridade da banda. Voltei à minha adolescência com essa música, mas também com a certeza que a banda ainda sabe dançar e fazer música boa.

 

Sobre samarasammy

A simple girl lost in thoughts and feelings-
Esse post foi publicado em Deveria ser mainstream, Especial, Indie e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.