Skank- “Ela Me Deixou” clipe

Os mineiros do Skank estão de volta com single e álbum novos. “Ela Me Deixou”, a canção de trabalho do próximo álbum, foi lançada com direito à clipe e com patrocínio dos chicletes Trident. Nessa canção Skank volta às influências de ska.

tumblr_static_skank_mineirao_mr_foto_weber_padua

Colorido e criativo, com cores pastéis e tom vintage, o clipe conta com hashtags descrevendo algumas letras da música, e outros elementos audiovisuais como stopmotion, desenhos, projeções para contar e cantar a canção. A banda também aparece tocando e participando. O clipe tem um tom de comercial, mas mesmo assim, é bem criativo e leva as características da banda. Confira:

Publicado em Brasil | Marcado com , , , , , , , , , | Deixe um comentário

The Monday Club!!

Uma das revelações do ano passado em Sheffield, o trio The Monday Club é uma das bandas que mais cresceram no cenário da cidade, com direito à uma sessão acústicas para o canal do youtube do festival Tramlines e um EP bem recebido pela crítica local.

monday club

Os meninos não perderam tempo e neste ano já gravaram um novo EP, Itchy Feet, nome também da música de divulgação, que já tinha uma versão demo no Soundcloud da banda, mas fora rearranjada  com uma nova roupagem, menos agressiva e mais sofisticada. “Itchy Feet” também ganhou clipe, lançado hoje: com visual em preto e branco, mostra passeios pela cidade, bares, conversas despretensiosas e os garotos tocando. Confira:

Publicado em Deveria ser mainstream, Indie, Sheffield | Marcado com , , , , , , , , , | Deixe um comentário

tUnE-yArDs – “Wait for a Minute”

Merrill Garbus e seu projeto tUnE-yArDs tem lançado canções para a divulgação do próximo álbum Nick Nack, com previsão de lançamento em Maio. Depois de “Water Fountain“, o segundo lançamento  visual carnavalesco é o single “Wait For a Minute”.

ty-wait

A canção “Wait for a Minute” garante todo o experimentalismo característico do projeto, mas a canção é uma balada bem gostosa, com vocais suaves, delicados. Levando em conta também “Water Fountain” parece que a direção de Nick Nack, será algo bem mais leve e menos agressivo como em w h o k i l l.  Mais um álbum brilhante que está à caminho,prometendo 2004, confira a calminha “Wait For A Minute”

Publicado em Deveria ser mainstream, Indie | Marcado com , , , , , , , | Deixe um comentário

My Brightest Diamond- Until Now EP

Uma das vozes mais delicadas e encantadoras do cenário independente, Shara Worden está de volta com um EP de nome Until Now, mais um trabalho primoroso do seu projeto My Brightest Diamond.

mbd-until-now

O novo EP conta com a colaboração de nomes de peso da música, como Bryce Dressner do The National, David, Byrne, The Decemberists, Bon Iver,  e outros músicos e fãs. Until Now  conta com 6 canções, compilação das melhores canções dos 3 álbuns lançados pelo projeto, todos rearranjados com melhor produção e metais- mais bem notado em canções do primeiro álbum, Bring The Horsework, como “Inside a Boy” e “Dragonfly”. Until now é uma linda viagem sonora com canções sutis, mas sem deixar a força de uma canção, impossível não se ver envolvido na voz doce e suave de Shara, e o melhor, o Ep está disponibilizado gratuitamente no Noisetrade. Confira o tracklisting:

1. Golden Star

2. From The Top of The World

3. Dragonfly

4.Inside A Boy

5. We Added It Up

6. I Have Never Loved Someone

Publicado em Deveria ser mainstream, Indie | Marcado com , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

The Ratells- “Behind the Fire”

Após o lançamento do single “Behind The Fire” há poucas semanas, os meninos do The Ratells decidiram lançar o clipe da canção. Em preto e branco, o vídeo é uma coleção de momentos da última turnê, com direito a até imagens do show esgotado no O2 Academy Sheffield, e os bastidores dos streamings que a banda faz para divulgar suas novidades, incluindo as cenas de suéteres natalinos.

the ratells

The Ratells é uma das banda sde Sheffield de mais sucesso no momento, com fãs fiéis e engajados que chegaram a colocar a banda nos Trending Topics da Inglaterra por meia hora. Com shows esgotados e canções pop bem pensadas e vocal marcante de Ashley Holland, os meninos estão traçando uma bela carreira, e me dá esperanças de um dia vê-los por aqui:

Publicado em Deveria ser mainstream, Indie, Sheffield | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

The Blind Drivers!!

Um dos grupos mais simpáticos da cena de Sheffield é o Blind Drivers. Embora só tenha um EP oficialmente lançado, o It’s Been a Long Time, e algumas outras canções soltas,a banda tem chamado atenção local com um som indie bem inglês! Uns pra dançar outros para escutar para dar uma força quando os pensamentos ruins parecem não sair da cabeça. The Blind Drivers conta com quatro integrantes, e a baterista é uma mulher.

blind drivers

Dentre as músicas que estão no Soundclous, as mais empolgantes são as do EP mencionado: as mais agitadas “Rich Tea and Sympathy“, “Throwing Darts” e a tensa “Safe From Tigers”. Como deve ser o indie do Norte da Inglaterra, o som de Blind Drivers é divertido, despretensioso e uma delícia de riffs de guitarras e melodias. Vale a pena conferir:

Publicado em Deveria ser mainstream, Indie, Sheffield | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Slow Club- “Complete Surrender”

Slow Club está de volta com direto a álbum e tudo.  Complete Surrender, o mais novo trabalho da dupla de Sheffield, e o terceiro da carreira, será lançado dia 14 de Julho, e o primeiro single, de mesmo nome, foi lançado esta semana.

SC_

Com refrão chiclete, vocais suaves e melodia bem pop,  a canção “Complete Surrender” ganhou clipe em preto e branco, com direito a um gato branco e dançarinas. Rebecca Taylor assume sua bateria, posa num divã e dança, enquanto Charles canta e posa com o gato branco. Video simples para mais uma era do Slow Club, confira:

Publicado em Indie, Sheffield | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário

Screaming Maldini- “Abssynia”

A super banda Screaming Maldini, reforça com o novo single “Abssynia” que além de fazer sons dançantes e contagiosos, sabem muito bem escrever baladas avassaladoras. A banda que tem lançado um single por mês desde Janeiro ( juro, não sei  vai fazer parte de um álbum, mas achei esse projeto genial), chega com “Abssynia” com metáforas marítimas e sons pesados, bem dark, com direito à video clipe. A canção pode ser baixada gratuitamente pelo BandCamp.

abssynia

Já o clipe conta com uma ideia que me lembrou “Why Does it Always Rain on Me” do Travis: um garoto e uma garota sofrem e todos os sentimentos são revertidos em água sobre a cabeça, e  eles tentam lidar com essa situação com a rotina diária. Um belo clipe cujo final é bem emocionante, confira:

Publicado em Deveria ser mainstream, Indie, Sheffield | Marcado com , , , , , , , , | Deixe um comentário

Sisyphus- “Booty Call” video

Outro clipe do trio Sisyphus foi lançado: desta vez a faixa com mais apelo Hip Hop, “Booty Call” é um clipe cheio de garotas, dança e até uns efeitos especiais com desenhos bem legais.

sisyphus-bc

O clipe tem o desfalque de Son Lux, que na época estava em turnê na Europa, mas conta com a presença e rimas de Serengueti e com as daças bizarras e fofas de Sufjan Stevens, e várias meninas que se voluntariaram para participar da gravação. Destaco a parte meio psicodélica no final, com direito à luzes e danças esquisitas, como também a parte da animação, que dá um toque bem legal no video, confira:

Publicado em Deveria ser mainstream, Indie | Marcado com , , , , , , , | Deixe um comentário

Sarah Mac!!

Uma das vozes mais emocionantes da cena de Sheffield, Sarah Mac é destaque no festival Tramlines. Embora esteja um pouco afastada dos palcos ultimamente,  Sarah ainda deixa sua marca com seus vocais precisos e delicados embalando canções, na maioria,sobre decepções.

sarahmac

Sarah é filha de um rockstar ( baixista da banda The Dakotas), e sempre teve contato com música desde pequena, de influências do óbvio rock, passando por jazz e piano clássico. Embora tenha uma networking que possa apoiar-se para divulgar seu trabalho, Sarah nunca seguiu por esse caminho e preferiu trilhar em sua carreira sem ajuda dos padrinhos, construindo seu sucesso sozinha; uma das razões é pelo fato de ela querer expressar-se sinceramente, sem os rótulos que a mídia impõe, ter sua liberdade ao se expressar genuinamente. Apesar de ter lançado somente um EP,  o talento foi mais alto e rendeu alguns bons frutos para Sarah Mac, embora sumida, sua música ainda é bem forte como mostra  em “Finally”, confira:

Publicado em Deveria ser mainstream, Indie, Sheffield | Marcado com , , , | Deixe um comentário